quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Território e Fronteira

Os limites entre países são definidos a partir de linhas imaginárias traçadas sobre a superfície do planeta. Essas linhas são estabelecidas, geralmente sobre os elementos naturais (acidentes geográficos), como montanhas, serras, cordilheiras, lagoas, lagos, mares, ou ainda a partir de marcos estabelecidos pelo homem, pode ser uma cerca, estacas, as balizas sobre um determinado terreno.

Os limitesque separam certos países também podem ser estabelecidos através das linhas de latitudes e longitudes. Por exemplo, o limite entre os EUA e Canadá, na sua grande parte foi estabelecido pelo paralelo 49 de latitude norte.

Veja abaixo exemplos de limites entre os países:

Como podemos perceber, a Triplice Fronteira entre a Argentina, Brasil e Paraguai se encontra na junção dos rios Paraná e Iguaçú

Os elementos naturais (no caso os rios Paraná e Iguaçú) fazem o limite entre os três países sul-americanos. Veja nas imagens abaixo:














No outro exemplo podemos perceber como as linhas de latitude ou longitude separam os países. Neste caso a divisa entre os Estados Unidos e Canadá por meio do paralelo 49 graus:



O paralelo 49 N no lago Waterton

 O Arco da Paz, na fronteira entre Surrey, Colúmbia Britânica, e Blaine, Washington





Mas quando se aproxima da região dos Grandes Lagos, esses elementos naturais se tornam os limites entre os EUA e Canadá, como podemos observar nas imagens abaixo:






Uma das fronteiras dos Grandes Lagos é entre Detroit (EUA) e Windsor (Canadá) onde o rio Detroit faz a separação entre os dois países e ao mesmo o tempo esse rio faz a ligação entre os Lagos Santa Clair e Eriê como percebemos nas imagens abaixo:





 A esquerda Detroit, a direita Windsor




Nesta imagem a parte de cima é Windsor e abaixo está Detroit



 Concepções sobre espaço e território

Território de um país = território nacional:

  • Espaço geográfico = Estado
Estado que:
  • leis
  • governos 
  • instituições políticas e sociais.

Estado Nacional = exerce a soberania + controle e organização

Há países com territórios maiores e outros com territórios menores.

O território é uma relação de poder e uma relação de identidade.

Estado e Nação

Nação significa um conjunto de pessoas com línguas, usos, costumes e também religião comuns. Tem a ver com o caráter histórico-cultural dos laços que unem as pessoas. Também está vinculado com a noção da territorialidade.

Exemplos: povos indígenas, judeus, curdos, ciganos, são exemplos de grupo de pessoas que constituem nações.


Estado Nacional: corresponde a um território delimitado por fronteiras, resultado da soberania política com um governo e suas próprias leis.

Soberania: é a propriedade que caracteriza o poder político supremo do Estado como afirmação de sua personalidade independente, autoridade plena, governo próprio. Ou seja, é o reconhecimento dos outros países sobre um determinado Estado.

Friedrich Ratzel (1844-1904), pensador alemão considerado o precursor da geopolítica, criou o célebre preceito "Espaço é poder". Suas ideias serviram de base para o conceito do espaço vital ("cada pessoa precisa de um área mínima para viver").

As ideias de Ratzel foram a justificativa técnica que legitimou o expansionismo alemão, cuja agressividade máxima se deu no III Reich de Hitler.

Ratzel defendia o "princípio da nacionalidade"; basicamente a ampliação do Estado a partir da incorporação de novas terras.

O território é o elemento que confere sustentabilidade e existência a uma sociedade, de modo que perder território representa decadência.

Para Ratzel, uma sociedade que progride tende, necessariamente, a aumentar o território e conquistar novas áreas: Esse pensamento foi incorporado nos ideais expansionistas da Alemanha, principalmente na época da Segunda Guerra Mundial.

Era necessário produzir um elemento de identificação singular, que legitimasse o caráter expansionista. A língua passou a ser visto como o elemento de coesão nacional.

Os Estados promoveram campanhas patrióticas para difundir os sentimentos nacionalistas, e com isso, as ideias dos símbolos nancionais.

A bandeira dentre outros elementos passou a simbolizar a nação, representando ideias como ordem, liberdade, progresso e etc. Muitas dessas ideologias foram desenvolvidos no final do século XIX e meados do século XX.

domingo, 2 de setembro de 2012

Fábricas de locomotivas em Minas estão de olho na alta da demanda a partir das concessões


Essa reportagem é muito interessante porque mostra como que a demanda por alternativas nos meios de transportes são fundamentais. Mesmo com a economia global passando por sérias crises é importante salientar que alguns países principalmente aqueles pertencentes aos Brics (Brasil, Russia, Índia e África do Sul), têm um papel relevante no cenário mundial, pois ao contrário dos países centrais tradicionais os Brics estão de certo modo puxando ou equilibrando o comércio. Como o processo da globalização é constante e crescente, independente das crises a demanda por mercadorias provenientes do Brasil (seja produtos primarios ou industrializados) é grande.

Percebe-se que o país precisa investir em meios de transportes alternativos, não considerando apenas o rodoviávio. Como o Brasil é um país de dimensões continentais investimentos nas hidrovias e nas linhas férreas são imprescindíveis nesse mercado cada vez mais competitivo. País que investe numa gama de meios de transporte consegue reduzir o preço dos produtos e aumantar o poder de competitividade.

Minas Gerais é um estado com muita história e vocação nas estradas de ferro e voltar a investir nesse sistema mostra que tem potencial cada vez maior nesse cenário global, onde as economias, os países, a sociedade estão integradas pelo fenômeno chamado "GLOBALIZAÇÃO",  que intensificou muito a partir dos anos 70 do século passado.

Para ler a reportagem na íntegra é só clicar no link abaixo

Fábricas de locomotivas em Minas estão de olho na alta da demanda a partir das concessões

sábado, 1 de setembro de 2012

Belo Horizonte é uma das capitais que menos cresce no país

Parece que aos poucos a população de BH está reduzindo. Mais e mais pessoas procuaram as cidades da região metropolitana. As migrações agora acontecem principalmente em Sarzedo, Nova Lima, Lagoa Santa, Brumadinho e Esmeraldas. Esse fenômeno me faz lembar do caso de Detroit nos EUA, onde a população reduziu drásticamente mais que a metade nos ultimos 20 anos. E toda essa gente acabou migrando para a área metropolitana, ou seja, o mesmo evento acontece na capital mineira. Claro que guardadas as devidas proporções até porque cada cidade tem seu contexto historico/social e econômico. Mas se continuar essa tendencia, é bem provável que nos próximos anos a população de BH vai entrar numa etapa de crescimento negativo.

Vale lembrar que no caso de BH os fatores são os seguintes:

O espaço é pequeno (área já está saturada);
Motivos econômicos
E o evenlhecimento da população.

Para maiores informações leia a reportagem na íntegra clicando no link abaixo.

Belo Horizonte é uma das capitais que menos cresce no país

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Grupo apresenta em BH o maior prédio da América Latina - Notícias - LUGARCERTO

Grupo apresenta em BH o maior prédio da América Latina - Notícias - LUGARCERTO


Seria uma revolução para a arquitetura brasileira e mineira. Embora o plano diretor da cidade imponha restrição a arranha-céus como esse. Mas como a área é muito grande o coeficiente de aproveitamento facilite. Estou torcendo para que isso aconteça, pois se proporcionar investimentos como geração de emprego e maior segurança é muito bem vindo.

domingo, 8 de julho de 2012

Monotrilho: metrô nas alturas em Belo Horizonte - Minas - Hoje Em Dia

Monotrilho: metrô nas alturas em Belo Horizonte - Minas - Hoje Em Dia

Esse projeto é uma alternativa interessante, uma espécie de metrô aéreo como o que existem em Detroit. Essa modalidade ocupa menos espaço pelo fato do sistema ser suspenso. Cidades grandes como Belo Horizonte que possui um relevo montanhoso e uma densa área urbana é viável. A cidade pode economizar pois os custos de instalação subterrânea são altíssimos e os custos indenizatórios poderia ser reduzidos.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Portal MundoGEO

Portal MundoGEO


Artigo muito interessante que mostra o crescimento, a expansão urbana da região metropolitana de Belo Horizonte nas últimas décadas. Vale a pena conferir!

sábado, 19 de maio de 2012

Estrada de Ferro Bahia e Minas deixa saudade e inspira compositores

Estrada de Ferro Bahia e Minas deixa saudade e inspira compositores - Gerais - Estado de Minas


É triste e lamentável ver que as ferrovias para uso de passageiros morreu no Brasil. Era um meio de transporte que integrava o Brasil, gerações tiveram a oportunidade e o privilégio de usar esse meio de transporte. Deixa saudades realmente.
Um dia que tiver algum político ou grupo de políticos que viabilizar o ressurgimento dos trens de passageiros serão considerados heróis nacional, pois diante das dificuldades impostas atualmente eu vejo como um futuro negro, independente da futura construção do trem bala.

domingo, 13 de maio de 2012

Bactérias magnéticas podem ajudar a fabricar 'biocomputadores'

 
Bactérias magnéticas poderiam ser usadas na fabricação de computadores biológicos no futuro, segundo pesquisadores britânicos e japoneses.

Cientistas da University of Leeds, na Grã-Bretanha, e da Universidade de Agricultura e Tecnologia de Tóquio, no Japão, estão fazendo experimentos com micróbios que se alimentam de ferro.


Uma vez ingerido pelos micróbios, o ferro é transformado em pequenos ímãs, semelhantes aos que são encontrados em discos rígidos de computadores.

De acordo com os pesquisadores, a pesquisa, que foi divulgada na publicação científica Small, pode permitir a fabricação de discos rígidos muito mais rápidos.
Desafio em escala nano

As bactérias Magnetospirilllum magneticum, utilizadas na pesquisa, são micro-organismos naturalmente magnéticos, que costumam viver em ambientes aquáticos em regiões abaixo da superfície, onde o oxigênio é escasso.

Eles nadam para cima e para baixo, seguindo as linhas dos campos magnéticos da Terra e se alinhando aos campos magnéticos como as agulhas de uma bússola, em busca de suas concentrações preferidas de oxigênio.

Quando a bactéria ingere ferro, proteínas dentro de seu corpo interagem com o metal para produzir pequenos cristais do mineral magnetita, o mais magnético existente na Terra.

Após estudar a forma como estes micróbios coletam, formam e posicionam esses nanoímãs dentro de si próprios, os pesquisadores aplicaram o mesmo método fora da bactéria, "cultivando" ímãs que, eles esperam, poderiam ser usados no futuro para construir circuitos de discos rígidos.

"Estamos rapidamente chegando aos limites da manufatura eletrônica tradicional à medida que componentes ficam menores", disse a coordenadora da pesquisa, Sarah Staniland, da Universidade de Leeds.

"As máquinas que usamos tradicionalmente para construí-los são desajeitadas quando se trata de escalas tão pequenas. A natureza nos oferece a ferramenta perfeita para (resolver) esse problema", diz.
Fios Biológicos

Além de usar micro-organismos para produzir ímãs, os pesquisadores também conseguiram criar pequenos fios elétricos feitos de organismos vivos.

Eles criaram nanotubos feitos com membranas de células artificiais, cultivadas em um ambiente controlado, com a ajuda de uma proteína presente nas moléculas de gordura humanas.

A membrana é a "parede" biológica que separa o interior da célula do ambiente exterior.

Esses tubos poderiam, no futuro, ser usados como fios microscópicos produzidos por meio de engenharia genética, capazes de transferir informações - da mesma forma como as células fazem nos nossos corpos - dentro de um computador, explicou à BBC o cientista Masayoshi Tanaka, da Universidade de Agricultura e Tecnologia de Tóquio.

"Esses fios biológicos podem ter resistência elétrica e transferir informação de um grupo de células dentro de um biocomputador para todas as outras células."

"Além de computadores, os fios poderiam até ser usados no futuro em cirurgias humanas porque, em teoria, são altamente biocompatíveis", afirmou o pesquisador. 



Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/05/120507_bacterias_magneticas_mv.shtml


________________________________________________________________


Mais um exemplo do extraordinário mundo tecnológico, dos grandes avanços da Revolução Técnico-Cinetífica também chamada de Terceira Revolução Industrial.



Cientistas desvendam segredos de 'computador' de 2 mil anos

sábado, 12 de maio de 2012

As cidades globais

Elas são os centros de poder e comando das decisões econômicas e financeiras mundiais.
Caracterizam-se por abrigar?
  • Os mais altos e modernos edifícios do mundo, onde se encontram as sedes das maiores empresas, bancos e as bolsas de valores.
  • As grandes redes de telecomunicações
  • As melhores infraestrutura.
Muitas das cidades globais se localizam em países subdesenvolvidos. Existem também as megacidades, ou seja, metrópoles muito populosas com mais de 10 milhões de habitantes.
Exemplos de cidades globais:
  • Nova York
  • Londres
  • Paris
  • Tóquio
  • Sidney
  • Hong Kong
  • Moscou
  • São Paulo
  • Milão
  • Buenos Aires
  • Cidade do México
Exemplos de megacidades:
  • Calcutá
  • Cairo
  • Lima
  • Istambul
  • Jacarta
  • Nova Delhi

O Espaço Geográfico e as Redes e Fluxos

Com a globalização: aumento significativo dos fluxos. Os fluxos são: mercadorias, informações, capitais e pessoas.
Redes de transporte
  • Rodovias
  • Ferrovias
  • Hidrovias
  • Aerovias
Redes de Comunicação
  • Satélite
  • Linhas telefônicas
  • Antenas parabólicas
  • Fios
  • Cabos
  • Diversos aparelhos
A maior parte dos fluxos ocorre por vias marítimas, cerca de 70%.

Os fluxos de pessoas
É cada vez maior o numero de pessoas que viajam pelo mundo.
Os motivos são diversos:
·         Trabalho
·         Turismo
·         Melhores condições de vida
·         Fugindo das guerras, perseguição,políticas ou religiosas
Atualmente são cerca de 200 milhões de imigrantes que deixaram o país de origem temporária ou definitivamente.
Os maiores números de migrantes são oriundos da América Latina, Ásia, e África. Os principais pontos de recebimentos de imigrantes são os EUA, Canadá, Europa, Japão e Austrália.

Charge - A realidade da educação brasileira

Realidade da educação brasileira

domingo, 29 de abril de 2012

Biotecnologia


Biotecnologia: conjunto de técnicas biológicas utilizadas para o melhoramento genético de plantas, animais e microorganismos.

Bio = vida

Tecnos = prática

Logos = conhecimento

Biotecnologia da antiguidade = produção de Pães e bebidas fermentadas.

Biotecnologia de hoje = materiais de ultima geração, microbiologia (fermentação de bebidas), biologia molecular (cultura de tecidos), manipulação de microorganismos (genes).

De acordo com a ONU, biotecnologia é “qualquer aplicação tecnológica que use sistemas biológicos, organismo vivos ou derivada destes, para fazer ou modificar produtos ou processos para usos específicos”.

Exemplos:

  • Agricultura
  • Alimentação
  • Industria
  • Medicamentos
  • Meio ambiente
  • Alguns produtos da biotecnologia:
  • Adubos
  • Plantas transgênicas
  • Cerveja
  • Vinho
  • Metais
  • Biogás
  • Vacinas
  • Hormônios
  • Purificação de água
  • Remédios

As possibilidades por meio da internet

  • Teleconferência
  • Ensino a distancia
  • Compras, pesquisas, conversas, consultas bancarias
  • Caixas eletrônicos
  • Internet via celular e tablet
  • Bolsa de valores
  • Controle de espaço aéreo
  • Cirurgia intercontinental.

O comércio mundial e os meios de transporte


O comércio internacional de mercadorias inclui exportação e importação de produtos entre os países.

Não apenas as mercadorias aumentaram nestes últimos anos, mas o fluxo de pessoas pelo mundo cresceu considerávelmente, pelo maior acesso aos meios de transporte, cada vez mais rápido e barato. Isso é uma marca do atual processo de globalização. Meios de transporte eficazes, velozes acabam diminuindo as distâncias entre os países. Não existe mais barreiras geográficas que separam os povos. A tecnologia é o  elemento marcante da atual era.

Com o avanço nos meios de transporte = expansão do comércio internacional.


Exemplos de meios de transporte

Aviões cargueiros;
Navios (petroleiros, graneleiros e porta-contêineres) que transportam milhares de toneladas;
Trem de grande porte. Essas novas tecnologias proporcionou:


  • Redução dos custos de transporte;
  • Redução das tarifas alfandegárias.

Exemplos de produtos: automóveis, matéria-prima, máquinas, equipamentos, eletroeletrônicos e etc.

  • Gêneros agrícolas: café, açúcar, soja, milhos, arroz, carne e etc.
  • Gêneros minerais: ferro, cobre, bauxita, níquel, manganês
  • Gêneros energéticos: petróleo, gás natural, carvão e etc.
Veja abaixo alguns exemplos dos meios de transporte moderno que proporcionou uma maior integração entre os países. Fluxo de mercadorias quanto de pessoas.






















  • Avião cargueiro
  • Avião de passageiros
  • Navio graneleiro
  • Navio petroleiro
  • Navio porta-contêinere 
  • Navio de passageiro (Queen Mary 2)
  • Trem de minério de ferro
  • Trem de passageiro (Vitória Minas) 
  • Trem de passageiro (Trem bala)


Robocop o policial do futuro


Em Detroit, num futuro próximo, para conter a violência nas ruas, será inventado um policial Cyborg, a partir de um policial que quase foi assassinado por uma quadrilha de traficantes, em que criam uma figura poderosa e cibernética. Só que dentro dele há ainda algo de humano que procura vingança.


OBJETIVO
O objetivo de trabalhar o filme Robocop, o Policial do Futuro é facilitar ao aluno a compreensão das novas formas de tecnologias existentes na atualidade, principalmente a partir dos anos 70 quando surgiu a Revolução Tecno-científica que é baseada na informática, cibernética, telecomunicações, robótica, biotecnologia dentre outros elementos preponderantes da atual era global.


Professor: Alberto Pelliccione Filho


FICHA DO FILME
Título original: RoboCop
Diretor: Paul Verhoeven
Elenco: Peter Weller, Nancy Allen, Daniel OŽHerlihy, Ronny Cox, Kurtwood Smith, Miguel Ferrer, Ray Wise
Gênero: Ficção Científica, Policial
Duração: 103 min
Ano: 1987
Cor: Colorido

O Exterminador do Futuro 2




Uma criança destinada a ser líder (Edward Furlong) já nasceu, mas infeliz por viver com pais adotivos, pois foi privado da companhia da mãe (Linda Hamilton), que foi considerada louca quando falou de um exterminador vindo do futuro. Neste contexto, um andróide (Arnold Schwarzenegger) vem do futuro, mais exatamente um modelo T-800 igual ao filme original, para proteger o garoto, mas existe um problema: o mais avançado andróide existente no futuro, um modelo T-1000 (Robert Patrick), que feito de "metal líquido", não pode ter nenhum dano permanente e pode assumir a forma que desejar, também veio para o passado com a missão de matar o menino.

Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-7124/ Pesquisa realizada em 06/03/2012

O objetivo de trabalhar o filme é facilitar ao aluno a compreensão das novas formas de tecnologias existentes na atualidade, principalmente a partir dos anos 70 quando surgiu a Revolução Tecno-científica que é baseada na informática, cibernética, telecomunicações, robótica, biotecnologia dentre outros elementos preponderantes da atual era global.

Professor: Alberto Pelliccione Filho


FICHA DO FILME
Título original: Terminator 2: Judgment Day
Diretor: James Cameron
Elenco: Arnold Schwarzenegger, Linda Hamilton, Edward Furlong, Robert Patrick, Earl Boen, Joe Morton, Leslie Hamilton Gearren
Gênero: Ficção Científica
Duração: 137 min
Ano: 1991
Cor: Colorido

O mundo da alta tecnologia





Após a 2ª Guerra Mundial: a economia começou a passar por profundas transformações. Elas caracterizam a Terceira Revolução Industrial.


 RTC é a integração física entre ciência e produção baseada na alta tecnologia em diversas áreas.

Estudando o passado para compreender o HOJE.

Revolução Industrial: foi a mudança de uma economia agrária, baseada no trabalho manual, para uma economia dominada pela indústria mecanizada. Caracteriza-se por:

  • Uso de novas fontes de energia.
  • Invenção de máquinas que aumentam a produção.
  • Desenvolvimento do transporte e comunicação.
  • Objetivo: usar a tecnologia para produzir produtos com preços acessíveis e em grandes quantidades.


1ª Rev. Industrial (1760-1860)

  • Energia a vapor usada na extração de minério, industrial têxtil e fabricação de uma grande variedade de bens que, antes, eram feitos a mão.
  • Navio a vapor substituiu a escuna e a locomotiva a vapor substituiu vagões puxados a cavalo.
  • Funcionamento do primeiro instrumento universal de comunicação, o telégrafo.



2ª Rev. Industrial (1860-1900)

  • A industrialização em diversos países: França, Alemanha, Itália, Bélgica, Estados Unidos e Japão.
  • Eletricidade e a química foram as grandes inovações = novos tipos de motores.
  • Novos produtos químicos e a substituição do ferro pelo aço.
  • Grandes empresas.
  • Telégrafo sem fio e o rádio.

3ª Rev. Industrial ou Revolução Técno-científica (1970 até hoje)


Abrange diversos países do mundo, não apenas os europeus, ou os EUA e Japão.
Fundamentada na emergência de novas formas de tecnologia em diversas áreas, tais como, a microeletrônica, automatização, transmissão de informações, robótica, cibernética. Modernos computadores e softwares, modernos sistemas de telecomunicações, química fina de alta tecnologia, e a biotecnologia.

  • Informática: produz computadores e softwares.
  • Robótica: produção de robôs para uso industrial, pesquisa e até na área de segurança.
  • Cibernética: é a ciência da comunicação e do controle, seja nos seres vivos, ou seja nas máquinas.
  • Telecomunicações: proporciona as transmissões de rádio, televisão, telefonia fixa e móvel e a Internet.
  • Indústria aeroespacial: fabricação de satélites artificiais e aviões.
  • Biotecnologia: animais e plantas manipulados geneticamente, produção de medicamentos.

4ª Rev. Industrial


O mundo caminha na direção da Quarta Revolução Industrial que está voltada para as ciências da vida, sob a égide da biotecnologia em associação com outras áreas das ciências exatas e ao ramo do conhecimento que atende pelo nome de nanociência ou nanotecnologia.

_________________________________________________________________________


O texto abaixo é uma fonte muito importante que ajuda na compreensão das novas formas de tecnologia inseridas na humanidade no decorrer dos dois últimos séculos.

O texto foi produzido pelo Luis Milanesi estando com algumas adaptações.



O trem

A descoberta do vapor como força propulsora, considerada o inicio da Revolução Industrial, que resultou em máquinas como o trem, iniciou-se na Inglaterra e, depois, nos Estados Unidos nas primeiras décadas do século XIX, a partir de 1804; o primeiro trem com passageiros circulou em 1825, ultrapassando as possibilidades da tração animal, que prevaleceu por milhares de anos.
Desenvolveu-se, assim, toda a comercialização: transportavam-se passageiros, produtos agrícolas, manufaturas e um dos produtos mais significativos foram os impressos, notadamente os jornais.
A malha ferroviária não só acelerou a velocidade das relações econômicas, mas impôs uma nova dinâmica na circulação de bens culturais e a disseminação do conhecimento. Nas cidades interioranas a estacão era a plataforma receptiva dos produtos da cidade grande, incluindo os jornais.
Os poucos leitores eram propagadores de noticias para a maioria analfabeta.
Nas cidades interioranas, esperava-se o trem para ter noticias do mundo. As ferrovias do final do século XIX às primeiras décadas do século XX foram as alavancas que aceleraram a produção e o consumo, impondo uma velocidade muito maior. A possibilidade do transporte de grandes volumes a custos reduzidos em tempos menores criou novas perspectivas no campo econômico, além da disseminação maior e mais rápida das informações impressas, como jornais, revistas e livros.
Portanto, os meios de transporte estavam aptos a incrementar e disseminar as informações.

O rádio

A eletricidade marcou um segundo momento da Revolução Industrial. A sua expressão mais visível foi a luz elétrica. A partir de 1870, inicialmente nos Estados Unidos, pela primeira vez, deixou de ser necessário produzir combustão para se obter claridade. Paralelamente às ferrovias e à eletricidade foi descoberto um meio de comunicação à distância: o telégrafo. Usado com códigos, estava restrito a profissionais que os dominavam. Ainda, dentro de um segundo momento da Revolução Industrial, um outra descoberta provocou mudanças sociais fortes: o rádio. As primeiras comunicações foram experimentadas em 1901.
Além do seu caráter revolucionário e transformador de costumes e valores, o rádio em pouco tempo tornou-se barato, permitindo a milhões de famílias tê-lo em casa para informações e diversão.
Aí dentro deste período histórico, apareceu novo elemento que tornou a distribuição de jornais, livros e revistas mais ágil: o automóvel. O trem nasceu como transporte coletivo e o automóvel foi o resultado do uso da tecnologia para resolver um problema:a locomoção pessoal.

A televisão

A televisão deu imagens aos sons que já eram captados. Passou a funcionar regularmente a partir dos anos 30 do século XX, mas foi a partir da década de 50, que ela suplantou o rádio em audiência.
Em 1950, foi realizada a primeira transmissão comercial no Brasil. O rádio levava a fala e os sons da capital para todas as cidades; a televisão potencializou, pela imagem. Aproximou mundo díspares, estabeleceu uma troca, forneceu modelos urbanos, flexibilizou padrões morais e de comportamento e introduziu novos produtos de consumo por meio da criação do desejo da posse.
O rádio e a televisão permitiram elevar o grau de homogenização cultural pela sua capacidade de eliminar do publico a autonomia para escolher.
Nos países menos desenvolvidos, toda a sofisticação tecnológica impôs-se com o seu conteúdo sobre uma população analfabeta ou semiletrada. Nas sociedades mais cultas, a televisão plasmou-se à sua cultura; nas sociedades de baixo padrão educacional, a sociedade foi plasmada.
A televisão alimenta de informação de tal forma que não há necessidade de outras fontes.
A televisão é hoje a fonte de informação mais utilizada pela sociedade.

Fonte: Milanesi, Luís. BIBLIOTECA. São Paulo: Ateliê, 2009.

PIB (Produto Interno Bruto)

PIB é toda a produção anual de bens e serviços ocorridas dentro do território do país.

PNB é o Produto Nacional Bruto. É igual a produção interna (PIB) mais os recursos vindos do exterior menos os que saem do país.

Portanto: PNB = PIB + renda do exterior - renda que saiu do país.

Países ricos têm PIB e PNB altos.

Países pobre têm PIB e PNB baixos.

Veja no gráfico abaixo a evolução do PIB brasileiro nos últimos anos:


Veja abaixo os países mais ricos do mundo, de acordo com o PIB

1 - Estados Unidos: Ele ainda detém o título de maior economia e o seu lucro com base no PIB é de US $ 15,495.389 trilhões. Seu crescimento médio do PIB é de 3,28 por cento. Assim como a China, os EUA também é orientada para o mercado e se concentra em empresas particulares, cresceram, apesar das questões taxa de desemprego devido a recessão que houve nos últimos anos.

2 - China: Fechou 2011 com USD $ 7,744.133 trilhões com crescimento médio do PIB de 2,15 por cento. É a segunda maior economia do mundo, atras apenas dos Estados Unidos. É focada em comércio internacional, o seu povo são orientadas para o mercado, e o principal contribuinte para o seu crescimento é encontrado na exportação, que o fez, o maior exportador, e segundo maior importador de mercadorias no mundo.

3 - Japão: Chegou ao terceiro lugar levando US $ 6,125.842 trilhões, com 0,52% de crescimento médio do PIB antes de fechar 2011. É conhecida por sua competitividade no livre comércio internacional. Na verdade, ele tem mantido sua classificação na lista dos cinco países mais ricos desde os anos 1960, apesar da recente experiência dos tsunamis que destruíram as vidas de muitas pessoas e a maioria das propriedades e outros ativos.

4 - Alemanha: A Alemanha ganhou um total de USD $ 3,707.790 trilhões, com um crescimento médio de 0,31 por cento e é o país número um quando se trata de o crescimento econômico na Europa. Centra-se na exportação, que compreende da saída de 1 / 3 sobre o crescimento total nacional ou contribuição da economia do país.

5 - França:  Com USD $ 2,888.907 trilhões registrados no fim do ano de 2011, atingindo um crescimento de PIB de 0,30% antes de terminar 2011. É considerado a segunda maior força econômica na Europa por causa de sua moderna concentração industrial diversificada. Apesar da recessão de 2008 para 2009, teve seu retorno em 2010.

6 - Brasil: O nosso Brasil acumulou um PIB de USD $ 2,616.986 trilhões antes de 2012 começar e embora houvesse pouco crescimento em 2011, ele ainda conseguiu chegar ao 0,80% de crescimento do PIB, que vem principalmente de seus setores de serviços, fabricação de produtos de mineração, e agricultura. Na verdade, é a maior economia dos países sul-americanos.

7 - Reino Unido: Com USD $ 2,603.880 trilhões ganho no final do ano de 2011, o Reino Unido tem uma média de crescimento trimestral do PIB de 0,58%, o que o torna um dos gigantes quando se trata de economia estável, apesar da recessão que atingiu os principais países em últimos anos. Na verdade, ele acelerou no 3 º trimestre de 2011, o que vem principalmente nos setores de serviço, enquanto que detém a terceira maior economia da Europa.

8 - Itália: Possui um PIB de USD $ 2,287.704 trilhões e, segundo o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional, tornou-se a quarta maior economia da Europa, quando se trata de PIB nominal, uma vez que se diversificaram economias industriais e sua infra-estrutura. É um dos oito membros das nações industrializadas do grupo G8.

9 - Rússia: A Russia ganhou o nono lugar com USD $ 2,117.245 trilhões. Um crescimento previsto em 2007, quando foi estabelecidos planos de desenvolvimento econômico que duraria até o ano de 2020.  Assim, o plano é aperfeiçoar-se por causa da média de crescimento anual que atinge 6,7% ao ano em seu produto interno bruto. O alvo inclui desenvolvimentos industriais e outros fatores distribuíveis em setores econômicos.

10 - Índia: Seu rápido crescimento atual do PIB é de USD $ 2.012.760 trilhão conforme previsto para o ano de 2011. De fato, com base nos relatórios, há um crescimento 8,2 por cento ante a 2010. Alguns dos fatores que contribuíram para o seu progresso são os investimentos empresariais, os consumos privado, produtos agrícolas, e seus setores de serviços essenciais.

Fonte destes dados: http://top10mais.org/top-10-paises-mais-ricos-do-mundo-2012-2/ 


Prognóstico para o futuro

O estudo do CEBR também faz projeções para os próximos anos. Em 2020, de acordo com o trabalho, o Brasil continuará em sexto lugar entre as maiores economias, com um PIB de US$ 4,26 trilhões, atrás de Estados Unidos (US$ 21,83 trilhões), China (US$ 17,88 trilhões), Japão (US$ 7,63 trilhões), Rússia (US$ 4,58 trilhões) e Índia (US$ 4,50 trilhões). Na sequência, estarão: Alemanha, França, Reino Unido e Itália. 

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica-brasil-economia/33,65,33,3/2011/12/27/internas_economia,284219/brasil-tem-6-maior-pib-do-mundo-mas-ainda-precisa-melhorar-padrao-de-vida.shtml


Países desenvolvidos e países subdesenvolvidos

Muitos países são subdesenvolvidos devido a questões históricas.

Podemos verificar a exploração das riquezas pelas nações européias durante o período colonial entre os séculos XVI e XX, em suas colônias na África, América e Ásia.


As colônias tinham uma submissão com as metrópoles.
Os europeus: intenso domínio sobre os povos e terras conquistadas. A escravidão praticada pelos europeus criou um genocídio dos nativos e dos povos africanos.

As colônias: perda das riquezas naturais = relação desigual entre as metrópoles e suas colônias.

Metrópoles: forneciam produtos industrializados (louças, roupas e ferramentas).

Colônias: forneciam matérias-primas (açucar, madeira, ouro, prata, cobre, diamante)

Essa divisão da produção e das trocas comerciais em escala mundial é chamada de Divisão Internacional do Trabalho (DIT).

Países subdesenvolvidos continuam dependentes das tecnologias e do dinheiro dos países desenvolvidos.

Algumas causas do subdesenvolvimento tem origem interna:

As elites dominantes = posse das terras e controle das minas. Eram conhecidas como oligarquias, que por sua vez tinham o poder político e econômicos com interesses próprios e muitas vezes enriquecimento ilícito.
Essas elites tinham regimes autoritários e anti-democráticos baseados em golpes militares.

Países subdesenvolvidos - muitas vezes possuem instituições democráticas frágeis.

O que é possível para melhorar a situação desses países:

melhoria na saúde, educação, mudanças estruturais no sistema político, uma democracia fortalecida.

sábado, 28 de abril de 2012

Divisão Internacional do Trabalho (DIT)



Para compreender melhor o conceito da DIT devemos voltar ao passado colonial, período que preparou toda uma estrutura na configuração das funções, desde às questões sociais passando pelas econômicas e industriais (mesmo que de forma rudimentar).

Na época da colonização, toda a exploração realizada no período colonial serviu para o enriquecimento dos países europeus, enquanto as colônias perderam suas riquezas naturais. O período colonial estabeleceu uma relação desigual das trocas comerciais entre as metrópoles e suas colônias.

As metrópoles forneciam produtos manufaturados às suas colônias e demais regiões do mundo não sendo necessariamente sua colônia. Os produtos geralmente eram tecidos, ferramentas ou louças, enquanto as colônias forneciam matérias-primas como o ouro, prata, açucar, especiarias e muita madeira.

Essa divisão da produção ou das trocas comerciais em escala planetária é conhecida como Divisão Internacional do Trabalho (DIT). Com a DIT, as metrópoles enriqueceram considerávelmente e as colônias tiveram que organizar suas produções de acordo com os interesses internacionais da época. Esse fator não possibilitou que as colônias desenvolvessem suas economias interna de forma a ter características de um sistema rico e articulado.

Essa situação acima explica, de maneira geral e com raríssimas exceções, porque a grande maioria dos países subdesenvolvidos de hoje foram, no passado, colônias de exploração das metrópoles européias.

Embora a DIT tenha de modificado ao longo dos séculos, os países subdesenvolvidos ainda continuam dependentes dos recursos financeiros e tecnológicos.

Podemos dizer que a DIT representa a especialização produtiva de cada país na economia e no comércio mundial, ou seja, o que cada país produz e comercializa pelo mundo.

A questão do desenvolvimento e subdesenvolvimento são produtos da história de dominação e exploração de alguns países sobre outros povos.

Até meados do século passado a produção industrial estava concentrada nos seguintes países:

  • Estados Unidos
  • Canadá
  • Rússia
  • Inglaterra
  • França
  • Itália
  • Holanda
  • Bélgica

Já os países menos industrializados e de economia primária forneciam matérias-primas agrícolas e minerais às suas metrópoles.

Com o passar dos anos as multinacionais se expandiram pelo mundo e se instalaram em alguns países que abriram suas portas ao capital externo. Esse fato aconteceu com maior frequência a partir da segunda metade do século XX. Configurou-se um novo grupo de países industrializados, dentre os quais podemos destacar:

  • Argentina
  • Brasil
  • México
  • África do Sul
  • Índia

A imagem abaixo mostra o esquema da DIT desde a época do Capitalismo comercial até os dias atuais.



O PIB - Produto Interno Bruto

É um indicador econômico que expressa o valor de toda a riqueza gerada dentro das fronteiras de um país, ou seja, indica o valor de todos os bens e serviços produzidos durante o período de um ano.

Superávit comercial: é quando o valor das exportações ultrapassa o das importações, o país apresenta superávit em sua balança comercial, ou seja, o país tem mais a receber do que ganhar.

Déficit comercial: é quando o valor das importações supera o das exportações, e o país apresenta déficit em sua balança comercial, o país tem mais a pagar do que receber.



terça-feira, 27 de março de 2012

Fotógrafo faz ensaio em ilha abandonada de Nova York - Divirta-se

Essas fotos ficaram fantásticas. Não dá para acreditar que em uma cidade cosmopolita e a principal metrópole do mundo, existe bem no meio, uma ilha abandonada com cara de vilarejo do interior dos EUA num cenário apocalípto.

Ao mesmo tempo que encanta dá medo, remete àquelas cenas de filmes de suspense ou terror. Para os amantes  de fotos neste estilo (do caos) um deleite.

A North Brother Island já foi uma zona de quarentena, colônia para leprosos e também um centro para viciados em drogas. Hoje 50 anos após o seu abandono, o fotógrafo Ian Ference capturou essas imagens incríveis registrando essa ilha que fica apenas 320 metros de distancia do Bronx.

Veja a pena conferir. Uma viagem na imaginação.













Fotógrafo faz ensaio em ilha abandonada de Nova York - Divirta-se

domingo, 11 de março de 2012

Subdesenvolvimento – Resumo geral

Termo que surgiu após a 2ª Guerra Mundial.

A ONU por meio de documentos estatísticos pode perceber que as grandes maiorias dos países tinham graves problemas nas seguintes áreas:

  • Mortalidade
  • Salário
  • Alimentação
  • Saneamento básico
  • Educação
  • Saúde e etc.

O subdesenvolvimento é mais antigo que o próprio conceito.

Desde a época da colonização pode-se perceber que os graves problemas sociais foram elementos importantes que levaram vários países ao subdesenvolvimento.

A idéia do Sul: termo usado mais recente para a fim de evitar polêmicas, pois soa mais suave, “politicamente mais correto”.

No hemisfério sul há países desenvolvidos como a Austrália e Nova Zelândia, assim como no hemisfério norte há países subdesenvolvidos pertencentes ao bloco sul, como a Turquia, Albânia, Geórgia, Armênia, México, Romênia, Coréia do Norte dentre outros.

Dentro deste contexto é importante salientar que a situação da grande maioria dos países é resultado dos processos de colonização de exploração e povoamento.

Portanto:

Países do bloco sul = países subdesenvolvidos

Países do bloco norte = países desenvolvidos


Colônias de exploração: serviram como fonte de enriquecimento de suas metrópoles, na exploração dos recursos naturais, como ouro, cobre, níquel, diamante, pau-brasil e etc. Existindo apenas para suprir as necessidades da metrópole. Países que foram colônias de exploração: México, Colômbia, Honduras, Brasil dentre outros da América Latina. É importante dizer que países do continente africano e asiático também se enquadram nessa característica.

Colônias de povoamento: queriam reconstruir o modo de vida que tinham na Europa, longe dos seus conflitos religiosos e de outra natureza qualquer. Adotou uma nova pátria, uma nova identidade, um novo país. Exemplos: Austrália, Nova Zelândia, EUA, Canadá.




Veja no mapa abaixo a divisão dos blocos Norte desenvolvido e Sul subdesenvolvido:





Observação importante: Nem todos os países do hemisfério sul pertencem ao bloco sul (subdesenvolvido) e nem todos os países do hemisfério norte pertecem ao bloco do norte (desenvolvido).

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Os diferentes tipos de escala

A geografia é uma ciência que se preocupa em estudar o espaço em diferentes escalas, desde a escala local até ao global.

Veja os exemplos abaixo:

Escala de análise local

Configuração e organização do espaço urbano;
Infraestrutura das cidades;
Estudos socioespaciais de uma cidade;
Estudos de problemas locais (um bairro por exemplo).


Escala regional

Ocupação e a organização do espaço geográfico de uma cidade e regiões vizinhas;
Características físicas de uma região;
Redes de comunicação entre cidades e estados;
Levantamentos ambientais (qualidade das águas, poluição e etc).

Escala nacional

Ocupação e organização do espaço geográfico de um país;
Grandes conjuntos de paisagens naturais e humanizados;
Distribuição da população de um país;
Problemas ambientais.

Escala global

Distribuição dos países, continentes e oceanos;
Grandes paisagens naturais do globo;
Distribuição populacional;
Índice de desenvolvimento humano (IDH)