sábado, 28 de abril de 2012

Divisão Internacional do Trabalho (DIT)



Para compreender melhor o conceito da DIT devemos voltar ao passado colonial, período que preparou toda uma estrutura na configuração das funções, desde às questões sociais passando pelas econômicas e industriais (mesmo que de forma rudimentar).

Na época da colonização, toda a exploração realizada no período colonial serviu para o enriquecimento dos países europeus, enquanto as colônias perderam suas riquezas naturais. O período colonial estabeleceu uma relação desigual das trocas comerciais entre as metrópoles e suas colônias.

As metrópoles forneciam produtos manufaturados às suas colônias e demais regiões do mundo não sendo necessariamente sua colônia. Os produtos geralmente eram tecidos, ferramentas ou louças, enquanto as colônias forneciam matérias-primas como o ouro, prata, açucar, especiarias e muita madeira.

Essa divisão da produção ou das trocas comerciais em escala planetária é conhecida como Divisão Internacional do Trabalho (DIT). Com a DIT, as metrópoles enriqueceram considerávelmente e as colônias tiveram que organizar suas produções de acordo com os interesses internacionais da época. Esse fator não possibilitou que as colônias desenvolvessem suas economias interna de forma a ter características de um sistema rico e articulado.

Essa situação acima explica, de maneira geral e com raríssimas exceções, porque a grande maioria dos países subdesenvolvidos de hoje foram, no passado, colônias de exploração das metrópoles européias.

Embora a DIT tenha de modificado ao longo dos séculos, os países subdesenvolvidos ainda continuam dependentes dos recursos financeiros e tecnológicos.

Podemos dizer que a DIT representa a especialização produtiva de cada país na economia e no comércio mundial, ou seja, o que cada país produz e comercializa pelo mundo.

A questão do desenvolvimento e subdesenvolvimento são produtos da história de dominação e exploração de alguns países sobre outros povos.

Até meados do século passado a produção industrial estava concentrada nos seguintes países:

  • Estados Unidos
  • Canadá
  • Rússia
  • Inglaterra
  • França
  • Itália
  • Holanda
  • Bélgica

Já os países menos industrializados e de economia primária forneciam matérias-primas agrícolas e minerais às suas metrópoles.

Com o passar dos anos as multinacionais se expandiram pelo mundo e se instalaram em alguns países que abriram suas portas ao capital externo. Esse fato aconteceu com maior frequência a partir da segunda metade do século XX. Configurou-se um novo grupo de países industrializados, dentre os quais podemos destacar:

  • Argentina
  • Brasil
  • México
  • África do Sul
  • Índia

A imagem abaixo mostra o esquema da DIT desde a época do Capitalismo comercial até os dias atuais.



O PIB - Produto Interno Bruto

É um indicador econômico que expressa o valor de toda a riqueza gerada dentro das fronteiras de um país, ou seja, indica o valor de todos os bens e serviços produzidos durante o período de um ano.

Superávit comercial: é quando o valor das exportações ultrapassa o das importações, o país apresenta superávit em sua balança comercial, ou seja, o país tem mais a receber do que ganhar.

Déficit comercial: é quando o valor das importações supera o das exportações, e o país apresenta déficit em sua balança comercial, o país tem mais a pagar do que receber.



3 comentários:

  1. adorei, nao me enteresso muito por geografia ao, mas adorei!

    ResponderExcluir
  2. adoro geografia,esta otimo

    ResponderExcluir
  3. Não gosto muito de Geografia, Mais adorei

    ResponderExcluir